sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

O Brasil que sonhamos e queremos.

      Mal começou o ano de 2016 e as piores noticias sobre a economia do Brasil vem do exterior, mais precisamente das Agencias de Classificação de Risco. São elas que assinalam aos investidores o grau de risco quando querem fazer investimentos em títulos governamentais. As agências Standard&Poor's e a FITCH já haviam demonstrado sinal vermelho. Mas foi a Moodys que fez despencar o índice em dois graus e com isso veio assolando como a uma avalanche descendo vertiginosamente montanha abaixo,  Estas agências funcionam e se assemelham ao nosso SPC, (guardado suas proporções é cla-ro!)  ou seja, se estamos negativados somo considerados inadimplentes e como tal nos impõe obstá-culos à concessão de novos créditos.Assim esta acontecendo com o Brasil, e a dívida dos títulos do governo brasileiro,e está claro que se o governo não honram os seus compromissos, não tem investi-mentos e a desconfiança dos investidores estrangeiros tem sido desastrosa para a nossa economia. Estamos chegando segundo comentário de um grande apresentador de tele-jornal ao patamar de "Li-xo", índice usado pelas agencias para classificar o Brasil
     E não vão parar por aí, as agências assinalam mais rebaixamentos em futuro bem próximo. O grau de endividamento projetado para daqui há três anos, ou seja para 2018 poderá chegar a Oitenta por cento do PIB (Produto Interno Brasileiro) ou seja em miúdos, de cada R$ 100,00 em produtos, R$ 80,00 será pra amortizar a dívida.
      Chega a ser inacreditável como há uma década atras o País era considerado "Emergente", com a  produção crescendo de vento em popa em todos os setores, Bacias petrolíferas sendo descobertas, recorde na produção de grãos grandes montadoras se instalando e a inflação tipificada como o grande dragão, pesadelo que tirava o sono do povo brasileiro finalmente era derrotado e o tão sonhado zero na inflação se realizava e com isso povo conseguia "respirar" depois de longo e tenebroso inverno. Os não mais pobres chamados, chamados agora de emergentes já conseguiam literalmente sair do chão. Pois nunca fora tão fácil adquirir passagens de avião, e também foram tão propicias a fazerem alguns perderem o medo de voar.
      O governo lançavam planos alguns até mirabolantes,planejavam e alcançavam suas metas. O po-vo sorria e aplaudia, e aí dos descontentes, afinal sempre tem..,Pau neles! De ingratos eram tachados. Mas quero lembrar aos incautos,certos estavam os descontentes da época...O governo é o mesmo,só mudou a rotulagem...Ou será que não mudou?
      Esse momento de crise é muito bom,há quem ache o contrário, é propicio as reflexões. as profun-das analises do que deu certo e do que deu errado,prós e contras pesam na balança.Uns dão como perdidos e até se suicidam,outros acreditam que é uma vã e momentânea turbulência e que logo vem a bonança. Os mais pessimistas abandonam o navio antes mesmo de começar a fazer água outros creem numa saída e ficam e apostam que não vão a pique. Ao longo de quinhentos anos,quantas ve-zes a crise bateu a porta do Brasil? E ele com o seu povo humilde e honrado bravamente lutou e ven-ceu!
     O Brasil que sonhamos e queremos é um gigante acordado, com um povo desacovardado,lutando por interesses do bem estar da nação. livres de todo e qualquer tipo de corrupção, com educação séria desde o berçário,passando por todas as etapas até a uma universidade formando verdadeiros brasilei-ros, filhos da pátria em dignos e honrados doutores em todas as suas áreas. trabalhadores contentes com seu trabalho e salário,famílias com condições de sustentabilidade.
     O Brasil que sonhamos e queremos é possível. Nós somos um povo pacifico, ordeiro e submisso, amamos o país e lutamos pela terra.
     O Brasil que sonhamos e queremos irá surgir quando finalmente o seu povo se libertar e declarar que  verdadeiramente a nossa nação é do Senhor,É hora descruzarmos os braços e dobrar nossos já calejados (Creio de muitos) joelhos e em constante orações e suplicas buscar em Deus uma saída crendo e confiando que este Brasil que sonhamos e queremos está bem próximo de ser, já visto pela ótica da esperança pois, feliz é a nação cujo Deus é o Senhor (Salmos 33.12) .

Postagem em destaque

Samuel Duraes um vencedor: ...E se a morte chegasse hoje...

Samuel Duraes um vencedor: ...E se a morte chegasse hoje... :        Se a vida começasse hoje...     Hoje ao abrir o meu email,deparei com ...